Saiba mais sobre o óleo de coco

Existe uma serie de pessoas preocupadas ou incomodadas com posicionamentos recentes contra o consumo do óleo de coco e recomendando o óleo de soja e girassol como a opção ultra saudavel.⠀
O primeiro argumento dentro deste posicionamento para “desrecomendar” este alimento natural é que ele não deve ser prescrito para a perda de peso. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Com isto realmente precisamos concordar.
Em primeiro lugar, estamos falando de comida, e comida não se prescreve: come-se. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀
Em segundo, na nutrição não existem pílulas mágicas. Existem contextos e estratégias dos quais as engrenagens que os fazem funcionar não tem utilidade se são removidas do contexto. ⠀
⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Ou seja: se você está fazendo uma dieta com baixo carboidrato e utilizando o óleo de coco para se manter energizado na ausência das calorias de açúcares e amidos, é bem possível que o seu corpo perca excesso de peso. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Mas se você está praticando uma dieta comum, com bolos, cookies, barrinha de cereal e um ocasional fast food e de repente acrescenta óleo de coco na sua dieta, de fato não há chance de que seu corpo elimine seus excessos. ⠀
⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀

Fácil de entender né?
O posicionamento poderia ter se dedicado a explicar isto, mas optou por apenas condenar o óleo de coco. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Outros argumentos foram colocados neste posicionamento. O mais fundamental seria que o óleo de coco é uma gordura predominantemente saturada, e que isto pode elevar o risco de doenças coronárias.
Pois bem, nada há a argumentar contra isto… a não ser apresentar uma pequena lista de evidências do tipo 1 (grau máximo, diferentes dos estudos observacionais citados pelas “entidades oficiais”) que comprovam a TOTAL FALTA DE ASSOCIAÇÃO entre gorduras saturadas e problemas cardíacos.

Resultado de imagem para oleo de coco

Quem esta dizendo é a ciência em seu grau mais conclusivo. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
“Insuficiente evidência de associação está presente para a ingestão de … ácidos gordos saturados ou poliinsaturados; Gordura total … carne, ovos e leite. “Mente A, et al. Uma revisão sistemática das evidências que suportam uma ligação causal entre fatores dietéticos e doença coronariana. Arch Intern Med. 2009 Abr 13; 169 (7): 659-69. Conclusões As gorduras saturadas não estão associadas a mortalidade por qualquer causa, DCV, CHD, AVC isquêmico ou diabetes tipo 2, mas as evidências são heterogêneas com limitações metodológicas. As gorduras trans estão associadas com a mortalidade de todas as causas, a CHD total e a mortalidade por doenças cardiovasculares. Evidências atuais não suportam claramente as diretrizes cardiovasculares Que estimulam o alto consumo de ácidos graxos poliinsaturados eo baixo consumo de gorduras saturadas totais. Https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24723079 “… nenhuma evidência significativa para concluir que a gordura saturada dietética está associada com um risco aumentado de CHD ou CVD.” Siri-Tarino PW, et al. Meta-análise de estudos prospectivos de coorte avaliando a associação de gordura saturada com doença cardiovascular. Am J Clin Nutr. 2010 Mar; 91 (3): 535-46. -benzóico.

Na sequência há a desatualizada concepção de que o colesterol necessariamente causa problemas cardíacos, e que quanto mais baixo melhor. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀
Curiosamente este posicionamento optou por ignorar uma análise de 136 mil pacientes em 2009, que concluiu que quase da metade dos pacientes que foram hospitalizados com problemas cardíacos tinham o LDL normal ou baixo. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Também parecem ter sido ignoradas outras metanálises, e especialmente o estudo de Ramsden no BMJ que demostra que NÃO HÁ UMA RELAÇÃO entre as flutuações de colesterol de LDL provocadas pela dieta e risco cardiovascular. ⠀ ⠀

⠀ ⠀ ⠀ ⠀Resultado de imagem para óleo de côco para cozinhar
⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
É o famoso “cherry picking”, ou o ato de selecionar dados que comprovam a sua teoria e ignorar dados que desmontam as suas teorias. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Isto é absolutamente comum no mundo científico. E é o que dá base para a maior parte das manchetes sensacionalistas. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
O fato concreto é que o colesterol é IMPORTANTE para a saúde dos hormônios e do cérebro. O LDL é composto de 11 tipos de lipides, sendo que somente 2 são nocivos. Os outros 9 são essenciais para a Saúde.  ⠀⠀
A concepção de que o colesterol deve ser o mais baixo possível pode trazer consequências severas em diversos campos da Saúde. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
O que falta na análise deste posicionamento é: a quem interessa condenar o óleo de coco e glorificar o óleo de soja, canola e girassol? ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Óleo de coco é uma produção de predominante trabalho de cooperativas, com bastante esforço manual e artesanal. Requer mão de obra, por isso é mais caro. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Óleo de coco não pode ser produzido com a mesma larga escala que acontece com soja, canola, girassol e outros. Portanto, não é lucrativo para as grandes corporações. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Enfim, realmente sugiro que as manchetes sejam analisadas com cuidado. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Recomendo uma dose de pensamento crítico em qualquer análise. ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀
Água pura e pensamento crítico não fazem mal a ninguém.

Fonte: flaviopassos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.